Não há mais espaço para Deus nas teorias sobre o surgimento do universo

Stephen Hawking é um dos principais autores científicos do mundo
Stephen Hawking é um dos principais autores científicos do mundo

O cientista britânico Stephen Hawking afirmou em seu novo livro que não há mais espaço para Deus nas teorias sobre o surgimento do universo. Para ele, o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade.

“Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo”, afirmou o estudioso. O livro, que teve trechos divulgados nesta quinta-feira, será publicado em partes no jornal “The Times”.

Enquanto em seu best-seller “Uma breve história do tempo”, publicado em 1988, o cientista sugeria que a ideia de que um Deus ou ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo; em “The grand design”, seu novo trabalho, isso é negado devido à descoberta de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar – sendo esse um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos.

“Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos”, comenta.

Fonte: AFP

6 comentários sobre “Não há mais espaço para Deus nas teorias sobre o surgimento do universo

  1. Affe muito hipócrita , de pensar que que um nada explodiu e então do nada foram surgindo
    os animais e as espécies tanto na fauna quanto na flora , não Obrigado prefiro acreditar que tudo foi criado por Deus

    Curtir

    • Olá Daniel. Não se trata de hipocrisia, quanto mais acesso à informação você possuir, mais percepções você têm sobre o mundo à sua volta. A crença é um produto cultural que atravessou o tempo e chegou até nós por meio dos veículos de comunicação, mas não possui embasamento científico, ao contrário, é puramente o senso comum tentando explicar coisas que estão muito distantes desse critério de análise. O universo nasceu de um ponto matemático infinitamente denso chamado de singularidade, foi graças a essa singularidade que estamos aqui! Mas essa singularidade não teve vontade própria para criar o Universo, que foi apenas uma consequência do desenrolar dos fatos, se tivesse aí sim você poderia chamar de Deus.

      Curtir

      • Há muito tempo venho estudando o que é Deus/Ser/Cosmos/Nada e as conclusões são as seguintes:

        Deus = A (tudo), igualar a tudo é um completo absurdo de sentido.
        Deus = N (nada), idem.
        Deus = Null (nulidade), está correto! É anular uma concepção errônea por falta de melhor significação.
        Ente = Nós (qualificativo filosófico).
        Ser = L(E), o ser está no limite de todas as nossas possibilidades (qualificativo filosófico).
        Universo = L(EC), o universo está no limite da expansão do espaço/tempo (qualificativo físico cosmológico).
        Possibilidade Multiverso = P(M), múltiplos universos.
        Nada = {}, apenas um conjunto vazio.
        Singularidade = R{.}, no sentido cosmológico pode ser definido como a ruptura de algo.

        Segue as perguntas:

        Deus existe?

        Deus = Null, melhor qualificativo – anular (nadificar) o termo para evitar redundâncias e circularidades de sentido.

        Qual o limite do Ser?

        O limite do Ser é igual ao limite de todas as possibilidades do Ente!

        Quando o Ser acaba?

        Quando for nadificado, isto é, quando deixar de existir ou na morte no Ente!

        Onde está o limite do Universo Observável?

        Está no limite de sua expansão, hoje é da ordem de 45 bilhões de anos luz: http://www.astronoo.com/pt/artigos/tamanho-do-universo.html

        O que havia antes ou depois do universo?

        A possibilidade do multiverso!

        O que há entre dois Universos?

        A possibilidade do Nada!

        Analisando mais à fundo esses termos, podemos concluir que o Nada aparece nos seguintes qualificadores: Matemático, Físico, Filosófico.

        O Nada atua como se fosse uma singularidade tangente em relação ao existente, vindo a substituir as condições anteriores/posteriores de qualquer enunciado cuja complexidade seja extrema.

        Para compreender melhor os termos matemáticos das singularidades e cirurgias, recomendo a leitura da prova das possibilidades de cirurgias matemáticas neste trabalho exemplar: Fluxo de Ricci e a Conjectura de Poincaré – By John Morgan, Gang Tian: https://rcristo.com.br/2014/01/01/fluxo-de-ricci-e-a-conjecture-de-poincare-by-john-morgan-gang-tian/

        Pensamento = S(RN), o pensamento é o resultado do somatório de nossas redes neurais, é por intermédio dessas redes que o pensamento segue um fluxo constante de aprendizagem ilimitada. O gerador de nosso pensamento é o cérebro e sua reflexão está em nossa consciência cuja posicionalidade pode ser melhor compreendida pelo estudo dos espaços a seguir.

        Compreensão dos espaços:

        Espaços topológicos: https://pt.wikipedia.org/wiki/Espa%C3%A7o_topol%C3%B3gico
        Espaço de Hilbert: https://pt.wikipedia.org/wiki/Espa%C3%A7o_de_Hilbert
        Espaço de Hausdorff: https://pt.wikipedia.org/wiki/Espa%C3%A7o_de_Hausdorff

        Para novas reflexões sobre o Universo recomendo este livro: The Big Picture – Sean Carroll Epub: https://drive.google.com/open?id=0B-IzSwsM47necmMzR29GMmxfMGM

        Sean Carroll explica o significado natural do cosmos.

        Curtir

  2. 14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
    1 Coríntios capítulo 2 versículo 14

    Curtir

    • Prezado Ricardo Santos,

      a espiritualidade é um sentimento de pertencer a algo maior que nós mesmos, mas não podemos estendela para explicar nossas origens. O universo não está sujeito aos nossos desejos, vontades e sentimentos. Somente a razão é aplicável na compreensão da complexidade do cosmos. Abs.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s