Android já está em mais de 90% dos Smartphones na China

Uma pesquisa divulgada pela empresa Analysys International aponta para uma participação de mercado de 90,1% do sistema Android, do Google, entre os smartphones na China durante o terceiro trimestre.

A Apple, com o sistema iOS, está em 4,2% dos smartphones chineses. No trimestre anterior, detinha 6%.
O panorama atual representa crescimento de 7,3% em participação de mercado do Android em relação ao trimestre anterior, quando era de 82,8%. Se comparado ao mesmo período do ano passado, o incremento é de 55%.

O levantamento mescla dados de venda no período e de propriedade. O restante dos celulares usados pelos chineses é dividido pelos sistemas Symbian (Nokia) e Windows Mobile (Microsoft).

Fonte: Tnoline

Quanto custam as recargas de bateria do iPhone 5 e do Galaxy S3?

(Fonte da imagem: Reprodução/Opower)

Segundo o pessoal do site Opower que fez a pesquisa, determinando quanto de energia elétrica é consumido para se efetuar uma carga completa no aparelho. Em seguida, o resultado foi multiplicado pelo número de dias de um ano, totalizando um valor final.

Levando-se em consideração os valores norte-americanos, o site constatou que as recargas são muito baratas e não pesam no seu bolso. Um proprietário de iPhone 5 gastaria apenas US$ 0,41 (o equivalente a R$ 0,85) por ano em suas recargas, com um consumo de 3,5 kWh. Já o dono de um Galaxy S3 gastaria US$ 0,53 (o equivalente a R$ 1,10) por ano, com um consumo de 4,9 kWh. A diferença de consumo é em razão do tamanho e durabilidade das baterias, sendo a do iPhone 5 com carga de 1440 miliamperes hora(mAh), enquanto o Galaxy SIII tem uma bateria de 2100 miliamperes hora(mAh).

Fonte: blog.opower.com

Conheça o novo BlackBerry 10 que será lançado em 2013

Meses depois de apresentar o BlackBerry 10 e deixar o mercado cheio de perguntas sem respostas, a RIM finalmente mostrou suas armas terça-feira (25/09). Ainda que sem aparelhos, a empresa fez boas modificações e melhorias na forma de se usar seu sistema. “Estamos na luta”, disse o presidente da RIM, Thorsten Heins.

Fluxo contínuo

“Integrado, social e bonito”. Este é o lema do novo BlackBerry 10, nas palavras do vice-presidente da RIM, Alec Saunders. Durante a primeira conferência do dia, os executivos da companhia mostraram que seu sistema está muito mais social e amigável, tanto para os usuários quanto para os desenvolvedores e operadoras.

Um dos pilares deste novo BB10 é o que eles chamam de “fluxo contínuo”, uma ideia de que não é preciso intercalar ou abrir aplicativos toda que você precisar realizar uma tarefa. “Você não precisa lançar cada aplicação quando quiser fazer algo. Tudo estará ali, no fluxo”, disse Heins. “Ele precisa entregar tudo o que você precisa em um fluxo contínuo, além de prever o que você quer fazer e ser adaptável para as suas necessidades”, continuou.

Em uma das demonstrações, o smartphone foi posto em modo Sleep (economia de energia e notificações desativadas) com um simples arrastar para baixo na tela de notificações. Ao exibir seu famoso relógio, neste modo, o alarme pode ser configurado com um simples toque, como nos relógios de pulso, sem abrir um menu só para isso.

Em outro exemplo usaram o BlackBerry Hub, um agregador de notificações voltado para interações sociais. Acionado com um movimento de arrastar para a esquerda na tela de multitarefa, agregaram ali e-mails, redes sociais e mensagens do BlackBerry Messenger (BBM).

Falando nisso, este movimento de arrastar para a lateral foi apelidado de “Peek”. Para os usuários, sua interação lembra remotamente a navegação horizontal do Windows Phone, deixando parte da tela seguinte (ou anterior) à mostra. A ideia da RIM é trazer, com este menu, opções coerentes que o usuário esperaria interagir, como no aplicativo de e-mail, onde ele é usado para mostrar diversas interações com os remetentes de um mesmo e-mail.

Mais social e mais produtivo

Um dos recursos mais interessantes do BB10 é o seu novo teclado QWERT, já famoso desde a época em que mal se falava em touchscreen. Agora adaptado às telas maiores e sensíveis ao toque, o teclado virá com um sistema de previsão semelhante ao do app SwiftKey, com sugestões para autocompletar as palavras, acionada com um simples movimento para cima.

Diferentemente de outros teclados, no entanto, o QWERT do BB10 consegue trabalhar com várias línguas, mas ao invés de usar todos os dicionários ao mesmo tempo, ele te dá a possibilidade de trocar de idioma com um simples botão.
Outro conceito adotado no sistema são os perfis de uso: um para os apps de trabalho e outro para o dia a dia. No próprio menu, os recursos dedicados para cada tipo de uso ficam separados, e as próprias funcionalidades trabalham de acordo com o perfil. Como exemplo, a AppStore do modo “pessoal” é diferente da AppStore de trabalho, onde o foco para ferramentas de trabalho e edição são maiores.

Velhos pilares ainda são exaltadas

Junto com as inovações, a RIM ainda defende a segurança de sua plataforma, robusta o suficiente para ser usada em grandes empresas. “Segurança e privacidade ainda são pontos importantes para vários CEOs”, defendeu Heins. Sem mencionar diretamente, o presidente da RIM mostrou que este é um dos fatores decisivos de a tecnologia da empresa ainda ser usada hoje em dia, mesmo com a presença de fortes concorrentes.

Assim como a confiabilidade, a empresa também exaltou seu teclado QWERTY e a capacidade de multitarefa, possivelmente melhor que a experiência oferecida no Android (ao menos na demonstração). Usando o mesmo conceito apresentado no Playbook, a borda escura dos smartphones também serão touchscreen. Assim, a tela de multitarefa, por exemplo, poderá ser acionada com um movimento de arrastar o dedo da borda de baixo até o centro.

Fonte: www.techtudo.com.br

Iphone5 é lançado, virá com processador A6 Quad Core e terá tela útil de 4 polegadas

A Apple apresentou na quarta feira quarta-feira (12) o iPhone 5, o mais poderoso smartphone da companhia. Depois de muita especulação, o aparelho finalmente foi revelado, sem muitas novidades além do que já era esperado, confirmando grande partes dos rumores já existentes há algum tempo. Os principais destaques do novo aparelho são a tela maior, o processador quad-core, a conexão 4G e a presença de um novo conector.

Iphone5 com tela útil de 4″. (Divulgação).

A novidade mais chamativa diz respeito à tela do aparelho, que depois de 5 gerações com displays de 3,5 polegadas, agora é mais comprida, com 4 polegadas. Ela mantém a tecnologia Retina, com resolução de 1136 x 640 (326 ppi), proporcional à do iPhone 4S. Com o aumento, houve uma remodelação na interface do sistema, que agora traz uma nova linha de ícones.

Iphone5 teve sua primeira grande modificação no Design. (Divulgação).

Já o design do smartphone sofreu sua primeira grande modificação desde a primeira versão do aparelho. Agora ele é mais comprido e bem mais fino que os iPhones anteriores. Na ocasião da apresentação do dispositivo, inclusive, Tim Cook afirmou que o novo celular é o mais fino do mundo, com 7,6 mm de espessura – ainda que modelos como o Motorola Droid Razr (7,1 mm) e o ZTE Athena (6,2 mm) sejam na realidade mais finos. Além disso, o modelo recém-anunciado é 20% mais leve que o 4S, com 112 g. O iPhone 5 chegará às lojas nas cores preto e branco.

O hardware também passou por algumas modificações: o processador presente no modelo é um quad-core A6, duas vezes mais rápido e com gráficos melhores que o chip da geração anterior, chamado de A5.
Outra grande novidade, que já havia sido especulada mas era dúvida, é a presença da antena 4G LTE, que permite conexão à Internet móvel mais rápida que pelo 3G. Além disso, o aparelho conta com as conexões Wi-Fi, Blutetooth 4.0, GPRS, EDGE, EV-DO, HSPA, HSPA+ e DC-HSDPA.

A bateria do iPhone 5 é superior à do modelo anterior, e aguenta 8 horas de conversação por 3G e 4G, 10 horas de conexão Wi-Fi ou visualização de vídeos, 40 horas de músicas ou 225 horas em stand-by.

Diferente também é a entrada para o cartão SIM no smartphone. Se na última geração a Apple já havia se utilizado do pequeno microSIM, a empresa resolveu diminuir ainda mais o tamanho do cartão, adotando o chamado nanoSIM. A desvantagem, porém, é que este formato de chip ainda não está disponível no Brasil. Logo, se você espera comprar seu iPhone no exterior, não vai conseguir utilizá-lo tão cedo.

Já a câmera traseira do aparelho não traz novidades no sensor em comparação ao 4S – com 8 megapixels -, mas sua resolução é superior, com 3264 x 2448. Além disso, a Apple afirma que a captura das fotos é 40% mais rápida que a de modelos anteriores, e o desempenho é muito melhor em ambientes pouco iluminados. Já a câmera frontal FaceTime promete chamadas em vídeo com muita qualidade e gravações em HD.

Virá com novo fone chamado EarPods

Por fim, o aparelho inclui ainda um novo dock conector, realmente muito menor que o utilizado em todos os dispositivos da Apple. Junto do smartphone, porém, foi mostrado um adaptador para que os docks e acessórios de gerações anteriores sejam compatíveis também com o novo iPhone. O telefone, aliás, vem acompanhado dos novos fones de ouvido da Apple, os EarPods, mais leves e com corpo de uma só peça.

EarPods, os novos fones de ouvido da Apple. (Divulgação).

O aparelho será disponibilizado na pré-venda a partir do dia 14 de setembro, e no dia 21 começa a ser vendido em diversos países, como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França e Japão. Os valores do novo smartphone nos Estados Unidos são iguais aos do iPhone 4S quando foi lançado: US$ 199 (cerca de R$ 400) no modelo com 16GB de armazenamento, US$ 299 (R$ 600) no de 32GB e US$ 399 (R$ 800) pela versão de 64 GB, todos com contratos de operadoras inclusos.

Ainda não foram divulgadas datas nem preços para o lançamento do aparelho no Brasil, mas provavelmente chegará em outubro.

Comparativo entre o iPhone 5 e suas versões anteriores

Comparativo do Iphone5 com os modelos já lançados.

Fonte: Tech Tudo

Samsung Galaxy Note 2 é lançado

Samsung Galaxy Note 2 com a canela S Pen (Divulgação).

Nesta quarta-feira (29) a Samsung maior fabricante de Celulares, apresentou o Galaxy Note 2 – em um evento paralelo ao IFA (maior feira européia de tecnologia) em Berlim -, um híbrido de smartphone e tablet. O aparelho tem uma tela de 5,5 polegadas no formato 16:9, processador quad-core (quatro núcleos) de 1,6 GHz, 2 GB de memória RAM e já vem de fábrica com o sistema operacional Android Jelly Bean do Google.

Com dimensões de 0,93 cm de espessura, caneta S Pen, pesando 180 gramas, diversas cores, câmera de 8 mega pixels e bateria de 3100 mAh + 3G e Wireless N; promete ser um aparelho bem avançado e pronto para conquistar o disputado mercado de aparelhos inteligentes. Estará à venda no Brasil em outubro nas principais lojas e distribuidores de tecnologia.

Fonte: Samsung

Nano-SIM proposto pela Apple será o novo padrão mundial de SimCard

Padrão Nano-SIM proposto pela Apple torna-se o novo padrão para Sim-Cards. Foto Divulgação.

A Apple venceu a batalha pelo padrão de um, SIM Card, menor do que os atuais. Com a novidade, sobraria mais espaço interno para outros componentes em designs futuros de celulares. Os novos cartõs serão 40% menores do que os atuais.

O comitê Smart Card Platform Technical do instituto europeu de telecomunicações (ETSI) aprovou o padrão chamado de nano-SIM na sexta-feira, 1/6. A especificação feita pela Apple derrotou uma proposta rival da Nokia, RIM (Reserach In Motion) e Motorola (agora da Google).

Com 12,3mm por 8,8mm por 0,67mm, o novo padrão SIM – que é oficialmente conhecido como o quarto formato (4FF) – será 40% menor do que os micro SIM atuais. Ele pode ser instalado e distribuído de uma maneira que seja compatível com os designs de SIM cards atuais. O novo design oferecerá a mesma funcionalidade dos chips disponíveis atualmente no mercado, informa o ETSI.

O instituto europeu de telecomunicações não está publicando mais detalhes sobre a votação ou a especificação vencedora, apenas dizendo que a decisão foi tomada, de acordo com um porta-voz da organização de padrões. A especificação da proposta vencedora foi identificada pela fabricante de chips Giesecke & Devrient, que tinha um representante no comitê do ETSI.

Antes da decisão desta sexta em uma reunião no Japão, os membros do ETSI haviam falhado em chegar a um acordo sobre o padrão em outro encontro feito em março.

Fonte:PcWorld

 

Android está presente em praticamente 60% de todos os smartphones

Samsung Galaxy SII, o mais bem sucedido celular Android do mercado.

O Android (sistema operacional gratuito do Google) está abocanhando quase todo o mercado de celulares inteligentes pelo mundo, os chamados Smartphones. Segundo uma pesquisa publicada esta semana pelo IDC (internacional data corporation), os sistemas com Android já representam 59% do mercado.

Se comparadas com os dados do ano passado, estas estatísticas são ainda mais animadoras para o Google. No primeiro trimestre de 2011 foram comprados 36,7 milhões de aparelhos com Android, o que rendeu à Gigante da Web 36,1% do mercado. Neste ano, ambos os números subiram: 89,9 milhões de dispositivos foram adquiridos (aumento de 145%), elevando o marketshare para os já citados quase 60%.

Apesar de seguir na segunda colocação, a Apple não tem motivos para reclamar. Afinal, só perde para o Android porque o rival está em muito mais aparelhos diferentes. E as vendas da companhia de Cupertino também subiram: de 18,6 milhões de aparelhos vendidos e 18,3% de marketshare no primeiro trimestre de 2011 foi para 35,1 milhões de smartphones e 23% do mercado no mesmo período em 2012.

Os crescimentos do iOS e do Android, no entanto, refletiram no declínio de todos os seus outros concorrentes: o Symbian, que tinha 26% do marketshare entre janeiro e março de 2011, agora possui somente 6,8%. O BlackBerry caiu de 13,6% para 6,4%, enquanto o Linux decresceu de 3,1% para 2,3% e o Windows Phone foi de 2,6% para 2,3%. Mais uma prova de que existe, cada vez mais, uma polarização do universo dos smartphones entre Apple e Google.

Somente a fabricante Samsung, ao lançar em 2011 o Smartphone Galaxy SII, da foto acima, já vendeu mais de 20 milhões de unidades do aparelho. Esses números refletem a vantagem competitiva que os sistemas Adroid têm sobre seus concorrentes.

Fonte:Techtudo

Segundo o Ibope apenas 10% dos brasileiros possuem um smartphone

Android-Ios
Smartphones Apple e Google Android - os mais utilizados na atualidade.

Pesquisa também revela que 32% dos consumidores mundiais têm a intenção de comprar um smartphone em 2012 e 24% devem escolher um celular comum.

Segundo pesquisa do Ibope Inteligência, em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), no último ano a posse de smartphones quase dobrou, passando de 19% em 2010 para 35% em 2011. Já os celulares não considerados smartphones apresentaram uma pequena queda. Em 2011, cerca de 80% da população mundial possuía esse aparelho, contra 86% em 2010. No Brasil, apenas 10% dos que possuem celular têm um modelo “inteligente”.

Outra descoberta é que 32% dos consumidores mundiais têm a intenção de comprar um smartphone em 2012, enquanto 24% pretendem comprar um celular comum.

A Apple, com 38% das intenções de compra, tem mais do que o dobro da preferência da segunda colocada, a Samsung, com 15%. Também foram citadas Nokia (8%), RIM/Blackberry (7%), HTC (6%) e LG (3%).

O estudo ouviu 40 557 pessoas em 44 países. No Brasil, foram 2 mil entrevistas, com homens e mulheres de 16 anos ou mais, de todas as classes.

Fonte:IdgNowUol

7 dicas importantes antes de comprar o iPhone 4S no exterior

Iphone4s
Esteja informado antes de comprar o iPhone 4S no exterior.

O iPhone 4S comprado no exterior funciona aqui?

A versão desbloqueada (sem contrato de fidelidade) do aparelho funciona sem problemas em redes GSM, padrão no Brasil.

E o tão falado recurso Siri, vai funcionar por aqui?

Ele está disponível, mas não em português, pelo menos por enquanto. E a base de informações locais também não está disponível (não dá para pedir para ele encontrar um restaurante japonês em São Paulo, por exemplo). Ou seja, um dos principais recursos do aparelho é oferecido no Brasil com limitações.

E a garantia, vale para o Brasil?

Segundo a Apple Brasil, a garantia do aparelho não é mundial. Ou seja, quem comprou lá não terá direito aqui.

Em qual país ele é mais barato?

Os Estados Unidos costumam ter o iPhone mais acessível. Mas lembre-se: o preço com plano de fidelidade cobrado nos EUA e o preço sem contrato são bem diferentes (cerca de 400 dólares, no caso iPhone 4, por exemplo). Clique aqui e veja os preços cobrados em dez paises/regiões.

Afinal, vale a pena comprar o iPhone 4S no exterior?

Quanto ao valor cobrado, sai mais barato, mas isso depende de onde você comprar e até do preço do dólar. E há a questão da garantia não ser mundial. Se ele custar 650 dólares desbloqueado nos EUA, por exemplo, com a moeda cotada a 1,85 real, sairá por mais de 1.200 reais, bem abaixo do que é cobrado no Brasil. Já na França, ele custa cerca de 630 euros, o que dá mais de 1.500 reais… Dependendo do que você tiver de bônus e do plano com a operadora, pode valer a pena comprar no Brasil.

E quanto ao limite para compras no exterior?

A Instrução Normativa 1059, que fala sobre as regras de bagagem vinda do exterior, permite trazer celulares (como o iPhone), câmeras fotográficas e players como o iPod livre de impostos, desde que o usuário consiga provar que adquiriu este produto para uso pessoal.

E o iPhone 4, que agora custa 99 dólares? Vale a pena?

Muita calma nessa hora. O iPhone 4 de 99 dólares é para quem fizer contrato com a operadora de dois anos nos Estados Unidos. Desbloqueado, ele custa nada menos que 550 dólares, mais de 1.000 reais.

Fonte:MacWorld Brasil

Project Glass – Óculos do Google com realidade expandida

 

O Google revelou, esta semana, que está mesmo trabalhando em um projeto de construir um óculos tecnológico – integrado aos seus serviços e produtos – dentro de seu laboratório do Google X.

“Acreditamos que a tecnologia poderá trabalhar para você e estar lá quando você precisar dela e sair de seu caminho quando você não a precisa”, mencionou a empresa sem seu perfil no Google+.

“Nós do Google X começamos o Project Glass para construir este tipo de tecnologia, que ajuda você a explorar e compartilhar o seu mundo. Estamos compartilhando essas informações agora porque queremos iniciar uma conversa e aprender com sua valiosa contribuição”.

No entanto, de acordo com o buscador, o projeto ainda está em desenvolvimento, tanto no design quanto em seu funcionamento. Para demonstrar um conceito do que o Google espera obter, você pode assistir no vídeo abaixo:
De acordo com vários funcionários do gigante das buscas familiarizados com o projeto e ouvidos pelo jornal no começo do ano, os óculos serão vendidos no final do ano por um custo próximo aos dos smartphones nos Estados Unidos, entre US$ 250 ou US$ 600 (R$ 450 e R$ 1.000).

Fonte:GoogleDiscovery