Fazer bem feito: valores em educação profissional e tecnológica

Fazer bem feito
Clique na foto para ler o Livro em PDF. (Divulgação).

O estudo “Fazer bem feito: – valores em educação profissional e tecnológica” emerge da preocupação em relação ao aumento do acesso à educação – que ainda é um grande desafio – e à melhoria da qualidade e da relevância da educação, com a devida ênfase na importância de valores, atitudes e habilidades que promovam o respeito mútuo e o desenvolvimento dos seres humanos em sua totalidade. Dedicado particularmente ao contexto da educação profissional, o estudo realizado no Brasil identifica o conflito que a área enfrenta com a dissociação entre prática e valores, e aponta para a necessidade de reposicionar a ética, a axiologia e a estética nesse campo educacional.

O postulado do estudo reafirma que o desenvolvimento tem por objeto a realização completa dos seres humanos em toda a riqueza e a complexidade de suas expressões e seus engajamentos: indivíduo, membro de uma família e de uma coletividade, cidadão e protetor. Assim, quando a comunidade educativa é convidada a dar passos para a promoção da paz, do bem-estar, da prosperidade e da sustentabilidade, espera-se que esta nova publicação forneça a necessária clareza conceitual para redimensionar o trabalho como uma atividade humana que, além de ser forma de produção de bens, é também forma de produção da existência da humanidade. O cenário do estudo sugere a necessidade de tratar os valores do trabalho nas iniciativas de educação profissional e tecnológica em direção ao conceito de aprender a ser. Para se fazer isso, é necessário examinar as dinâmicas dos valores no trabalho e como eles podem ser tratados na educação profissional e tecnológica.

Autor: Barato, Jarbas Novelino

Brasília: UNESCO no Brasil, 2015. 192 p. ISBN: 978-85-7652-201-0

Jason Pontin: A tecnologia pode resolver nossos grandes problemas? (TED)

Em 1969, os históricos passos de Buzz Aldrin na Lua levaram a humanidade a uma era de possibilidades tecnológicas. O incrível poder da tecnologia seria usado para resolver todos os nossos grandes problemas. Voltando aos dias atuais, o que aconteceu? Será que aplicativos de telefone são as únicas coisas que temos a mostrar? O jornalista Jason Pontin analisa profundamente os desafios que enfrentamos para usar a tecnologia de forma efetiva… para problemas realmente importantes.

Quais são esses grandes problemas a serem resolvidos?

Muitos dos problemas que pensávamos ser tecnológicos eram na realidade de caráter político. A fome é um deles, pois não importa o quanto se invista em tecnologias de produção se não houver políticas de distribuição de renda, controle da natalidade e principalmente uma melhor educação nos países de terceiro mundo; se não houver vontade política esse será sempre um problema insolúvel.

Outra contradição é sobre o uso de combustíveis fósseis, muitas das economias em escala (organização dos processos produtivos) são baseadas no desenvolvimento de combustíveis com fontes finitas, como é o caso do gás natural, petróleo e seus derivados. Deveria haver um investimento em larga escala nas tecnologias renováveis tais como: energia solar, eólica, hidrogênio e no armazenamento dessas energias. Se os governos se conscientizassem dessa necessidade, teríamos em curto prazo tecnologias que resolveriam todos os nossos problemas energéticos.

Outro grande problema é sobre a proteção do planeta contra a queda de objetos estranhos que vagam pelo sistema solar: asteroides e cometas. Caso um deles entre em roda de colisão com a terra, ainda não existem tecnologias de prevenção e os estragos seriam catastróficos, como quase aconteceu na Rússia em 15/02/2013. Assista ao vídeo aqui!

Fonte: TED