Arquivo da tag: quinta feira

Cientistas divulgam dados que apontam para a existência do Bóson de Higg’s

Bozon de Higgs

Gigantesco detector Atlas do LHC. (CERN – divulgação).

Estrutura do túnel de 27 km do LHC, construído na fronteira entre a França e a Suíça (Foto: Cern/Divulgação).

Estrutura do túnel de 27 km do LHC, construído na fronteira entre a França e a Suíça (Foto: Cern/Divulgação).

Pesquisadores do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN) anunciaram na quinta-feira (14/03/2013) a descoberta de uma nova partícula, mas ainda precisam de tempo para confirmar que se trata mesmo do arredio Bóson que completaria o Modelo Padrão.

Num feito que ficará para sempre marcado na história, físicos do CERN (Centro Europeu de Pesquisas Nucleares) anunciaram nesta quinta-feira terem encontrado uma nova partícula, com características compatíveis com o almejado bóson de Higgs.

A descoberta, feita com dois instrumentos do LHC (Grande Colisor de Hádrons), o maior acelerador de partículas do mundo, foi anunciada numa teleconferência na sede do CERN, em Genebra (Suíça), transmitida ao vivo para a abertura da 36ª Conferência Internacional em Física de Altas Energias (ICHEP), em Melbourne, Austrália.

O bóson ganhou esse nome em homenagem ao físico escocês Peter Higgs, um dos vários cientistas que desenvolveram a teoria de como as partículas poderiam ter massa, mais tarde incorporada ao Modelo Padrão.

Trata-se da mais completa teoria física já desenvolvida, que explica em detalhes como funcionam todas as partículas e forças da natureza, exceto a gravitação (que ainda é província exclusiva da relatividade geral). Praticamente tudo nele já havia sido experimentalmente confirmado anteriormente, exceto o bóson de Higgs. É a última peça do quebra-cabeça.

“A descoberta do Higgs coroa um dos maiores feitos da humanidade, desde sua concepção intelectual, baseada em noções de beleza e simetria, aos incríveis avanços tecnológicos necessários para materializar esta descoberta”, diz Ronald Shellard, pesquisador do CBPF (Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas) e vice-presidente da SBF (Sociedade Brasileira de Física).

Questões em aberto

Os pesquisadores das colaborações CMS e ATLAS – nomes dos dois experimentos responsáveis pelo achado – ainda são cautelosos ao afirmar que a nova partícula é mesmo o Bóson de Higgs.

Os dados mostram além de qualquer dúvida que há uma novidade: uma partícula com energia de 125 GeV (giga-elétronvolts) que decai, entre outras possibilidades, em um par de Bósons Z (já conhecidos), que depois se dissolvem em outras partículas. É o resultado desses decaimentos sequenciais que é observado nos detectores do acelerador. A partir dele, os cientistas fazem a “engenharia reversa” do processo para identificar as características originais da partícula.

“Apesar de os eventos [de colisões de partículas no acelerador] sugerirem que estejamos diante do Bóson de Higgs, a confirmação de que se trata realmente da partícula predita requer mais medidas comparativas”, afirma Sérgio Novaes, físico da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e membro da equipe do CMS.

Concorrência

Na segunda-feira, os americanos chegaram a divulgar suas últimas análises dos velhos dados, que mostravam a indicação de uma partícula com as características do Bóson de Higgs e uma energia entre 115 e 135 giga-elétronvolts (GeV), com 90% de confiança.

Entretanto, ainda estava longe do grau de exigência da comunidade para tratar o resultado como uma descoberta. Somente, agora, com os resultados do LHC é possível cravar a existência da nova partícula, com energia de 125 GeV.

Fim ou recomeço?

A descoberta do Higgs sempre foi anunciada como principal meta para a construção do LHC. Agora que ele provavelmente foi encontrado, pode ficar para o público uma sensação de vazio. Mas o sentimento não é compartilhado pelos físicos.

“Em primeiro lugar, há um equívoco em focar muito no Bóson de Higgs”, afirma Shellard. “Todos concordamos que o Bóson de Higgs não vale US$ 10 bilhões. Essa máquina, o LHC, foi concebida para explorar a natureza! A descoberta do Higgs coroa o maior feito intelectual da história da humanidade até agora, uma teoria que explica uma infinidade de fenômenos naturais. Mas, para o LHC, ela é apenas o começo.”

Brasil no CERN

Para fazer parte dessa aventura de desbravamento de maneira mais intensa, o Brasil discute desde 2010 a possibilidade de se associar ao CERN, e uma nova etapa acaba de ser cumprida para que isso se torne realidade.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, já aprovou o envio de um documento que descreve as qualidades técnicas e científicas do Brasil e que dá andamento à negociação.
“Demos um passo importante para que o Brasil seja um país protagonista das grandes descobertas científicas”, diz Raupp. “Essa ação também terá como consequência mobilizar a indústria para participar dos avanços tecnológicos significativos que são gerados na interação com o CERN.”

As conversas começaram ao final do governo Lula, sob a batuta do então ministo Sergio Rezende, mas ficaram paradas durante o ano passado por conta da crise econômica. Agora voltaram a avançar.

Assim que o Conselho do CERN receber o relatório, irá nomear uma comissão para verificar pessoalmente as instalações nacionais de pesquisa.

Uma vez que o Brasil seja aceito como membro, o acordo a ser assinado entre as partes ainda precisará ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Mas os físicos brasileiros já se animam com a perspectiva de fazer parte desse esforço para desvendar os mistérios que residem além das teorias científicas consagradas, acessíveis através das colisões geradas pelo LHC.

Créditos: SBFISICA

A Samsung apresentou o Galaxy S IV – O mais avançado smartphone do momento

Samsung Galaxy S IV é lançado.

Samsung Galaxy S IV é lançado.

Na noite de quinta-feira 14/03 a Samsung apresentou oficialmente o Smartphone Galaxy SIV, com avançados recursos de hardware, tais como: tela com 4.99 polegadas e resolução Full HD, acompanhada um processador de oito núcleos Exynos 5 Octa, 2 GB de memória RAM, 16/32/64 GB de armazenamento interno, que pode crescer com o uso de um cartão microSD. O gadget tem 7,9 milímetros de espessura e 130 gramas – é quase o mesmo peso do iPhone 5. O design lembra muito o Galaxy S III, mas com as bordas mais finas, o que evidencia que a tela aumentou, sem aumentar o tamanho físico do aparelho.

Nas conexões, o smartphone é capaz de conectar em redes 3G e 4G LTE de todo o planeta, ou seja, ele funcionará com o nosso 4G brasileiro.

A tela, recebeu um recurso chamado de Adapt Display. E muda o brilho, saturação e cor da tela, de acordo com o local onde você está e o conteúdo que está assistindo. Seja ele um vídeo, uma página da internet, ou um game.

A câmera tem 13 megapixels na parte traseira e 2 megapixels na frente. Uma das novidades é a possibilidade de gravar clipes de áudio de até 9 segundos nas fotos, Além disso, ela conta com o Story Album, que monta automaticamente alguns álbuns para suas fotos, baseando-se na localização delas e nas pessoas contidas. Tambem virá com um recurso chamado Drama Shot, que registra até 100 fotos em 4 segundos, permitindo que o usuário escolha a melhor de todas, além do Eraser, que pode apagar uma pessoa intrometida da foto.

A bateria cresceu, de 2.100mAh para 2.600mAh, com a empresa prometendo um dia inteiro de uso. Esse aumento é devido ao grande número de recursos que ficam ligados o tempo todo, sem diminuir o tempo de carga.

Há também outras novidades, como o S Health, que monitora seu condicionamento e monta algumas listas de atividades. O S Voice Drive, que permite o motorista comandar quase que todo o smartphone, apenas com a voz. Dual Video Call, que liga as duas câmeras para mostrar você e o que você quer mostrar durante uma chamada de vídeo.

Outro recurso importante é o S Translator, bastante semelhante ao Google Tradutor, só que com verbetes que podem ser utilizados mesmo quando o aparelho está sem conexão de dados. Ele ouve o que foi falado e responde em alto e bom som.

Resumo de recursos do aparelho

1. Tela de 5 polegadas full HD
2. Android 4.2.2 Jelly Bean
3. Smart Scroll e Smart Pause
4. Câmera principal de 13 megapixels, frontal de 2 megapixels
5. As duas câmeras podem ser usadas simultaneamente para filmar ou fazer videochamadas
6. Compartilhamento de música pelo recurso Group Play
7. Tradutor com suporte a português do Brasil
8. Além dos sensores habituais, tem barômetro, termômetro e higrômetro
9. Recurso de segurança Knox, para empresas.
10. 130 gramas, 7,9 milímetros de espessura.

Evolução dos modelos Galaxy

Evolução do Galaxy S ao Galaxy S IV (divulgação).

Evolução do Galaxy S ao Galaxy S IV (divulgação).

Preço que será praticado no Brasil

A data de chegada do Galaxy S4 no Brasil e seu preço foram divulgados por um executivo da Samsung ao TechTudo. O smartphone, apresentado na noite desta quinta-feira (14), chegará dia 26 de abril ao Brasil, custando R$ 2.399 a versão 3G e R$ 2.499 a versão 4G. Os preços ainda podem variar, dependendo da capacidade de armazenamento, já que o S4 apresenta versões em 16 GB, 32 GB e 64 GB.

Comparativo entre Galaxy S4 e iPhone 5

Comparativo entre Galaxy S4 e iPhone 5 (Foto: TechTudo)
Comparativo entre Galaxy S4 e iPhone 5 (Foto: TechTudo)
Créditos: Tudo Celular

Créditos: Techtudo

Sobre o nono dígito nos telefones celulares do Brasil

São Paulo – Rio de Janeiro e Espírito Santo

Nono digitoO aviso da Anatel, que foi publicado nesta quinta-feira (31/01) no Diário Oficial da União, comunica que o nono dígito nos telefones móveis das áreas de registro 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19 (Estado de São Paulo) será implementado a partir de 25 de agosto de 2013. O comunicado também agenda para o dia 27 de outubro a inclusão do nono dígito nos celulares das áreas 21, 22 e 24 (Estado do Rio de Janeiro) e 27 e 28 (Espírito Santo).

A medida, que já foi implementada no código 11, tem como objetivo ampliar os recursos de numeração para o Serviço Móvel Pessoal. Confira abaixo os principais questionamentos sobre a adição de mais um dígito nos telefones e o que muda com isso.

1. Por que os números de celulares terão o nono dígito?

Para dar continuidade ao processo de aumento da disponibilidade de números de telefones móveis (celulares) no Brasil, iniciado em 2012 com as cidades de Código Nacional 11 (cidade de São Paulo e região metropolitana), atendendo à crescente demanda de novos usuários no país, conforme Resolução nº 553/10 da Anatel.

2. O nono dígito será adicionado aos números de todo o Brasil?

Nesta nova fase, em 2013, será implementado no restante do Estado de São Paulo (DDDs 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19) e em todo o Estado do Rio de Janeiro (DDDs 21, 22 e 24) e Espírito Santo (DDDs 27 e 28). Já existe o nono dígito no DDD 11, incluído em julho de 2012 e será implementado em todo o País até o fim de 2016, conforme cronograma.

3. Quando os telefones móveis nos DDDs 12 a 19 e 21, 22, 24, 27 e 28 terão nove dígitos?

A partir de 25 de agosto de 2013 todos os usuários de telefones móveis do Estado de São Paulo (DDDs 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19) e a partir de 27 de outubro de 2013 todos os usuários de telefones móveis dos Estados do Rio de Janeiro (DDDs 21, 22 e 24) e Espírito Santo (DDDs 27 e 28) terão seus números alterados para nove dígitos. Estas datas são chamadas “Dias D”.

4. Qual número será adicionado à frente (à esquerda) dos números de telefones móveis?

O número 9 será acrescentado à frente dos números atuais. Exemplo: o número atual XXXX-XXXX passará a ter o formato 9XXXX-XXXX

5. Os números dos telefones fixos também irão mudar?

Não. Apenas os usuários da telefonia móvel, nos DDDs 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 21, 22, 24, 27 e 28 terão o “9” adicionado em seus números. Os telefones fixos continuarão com oito dígitos.

6. O usuário de telefone fixo também terá de discar o nono dígito para chamadas a telefones móveis que ganharem o nono dígito?

Sim. Quem ligar de qualquer telefone – fixo ou móvel – para um telefone móvel que tenha o nono dígito acrescentado terá de incluir o “9” antes do número antigo para que a ligação seja completada.

7. Como serão feitas as ligações de outros Estados para os telefones móveis das áreas que ganharam o nono dígito?

Da mesma forma como são feitas hoje, mas com a inclusão do nono dígito. Exemplo: 0 + Código da Operadora + Código de Área + 9XXXXXXXX

8. As ligações serão completadas caso não seja incluído o número 9?

Por um tempo determinado, voltado para a adaptação das redes e dos usuários, as ligações com oito dígitos ainda serão completadas. Gradualmente, serão feitas interceptações, e o usuário receberá mensagens de voz com orientações sobre a nova forma de discagem. Após esse período, as chamadas discadas com oito dígitos não serão mais completadas.

9. O que ocorrerá 40 dias após os Dias D (dia em que começará a mudança da numeração)?

As chamadas feitas com oito dígitos para números que tenham recebido o nono dígito serão interceptadas pela prestadora e o usuário será orientado a usar a nova numeração. Após os 40 dias, as mensagens SMS e MMS também não serão enviadas se forem usados apenas oito dígitos.

10. O que ocorrerá 100 dias após os Dias D?

As chamadas feitas com oito dígitos para celulares que tenham recebido o nono dígito não serão mais completadas. O usuário ouvirá a mensagem de número inexistente sem qualquer orientação sobre a nova forma de discagem.

11. O nono dígito será adotado em outras áreas de numeração? Quais e quando?

Sim. A Resolução n.º 553/2010 da Anatel determinou a implementação do nono dígito em todo o Brasil. O DDD 11 ganhou o nono dígito em 29/07/12. Em 2013 será a vez dos DDDs 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19 (Estado de São Paulo), 21, 22, 24 (Rio de Janeiro), 27 e 28 (Espírito Santo). O cronograma de implementação em todo o Brasil pode ser visto aqui.

12. Durante a mudança, o que acontecerá se o usuário tiver um pedido de portabilidade pendente?

O processo de portabilidade acontecerá normalmente.

13. O usuário pode optar por manter seu número atual com oito dígitos?

Não. A mudança é obrigatória e afetará todos os usuários da telefonia móvel nos DDDs 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 21, 22, 24, 27 e 28.

14. O que irá acontecer com os créditos do usuário quando o número do telefone for alterado?

Com relação aos assinantes de telefones pré-pagos, a mudança da numeração não afetará nem os créditos nem as suas respectivas validades.

15. A inclusão do nono dígito tem algum custo para o usuário?

Não, ela é gratuita e de responsabilidade das operadoras.

16. Quem irá providenciar a alteração da agenda do usuário?

Cabe ao próprio usuário atualizar os novos números em sua agenda de contatos.

17. O nono dígito será adicionado a todas as empresas de telefonia móvel?

Sim, exceto as empresas que prestam o Serviço Móvel Especializado, usadas para fazer chamadas do tipo despacho, conhecidas como rádio, e regidas pela Resolução n.º 404/05 da Anatel.

18. Os números de rádio irão mudar?

Não. Os números que são usados como terminais de rádio não irão mudar.

19. O que acontecerá se o usuário ligar para um número de rádio incluindo o dígito 9 na frente?

O usuário ouvirá, por um período determinado, uma mensagem informando que o número não mudou e que ele deve fazer a ligação novamente, com o número correto, com apenas oito dígitos.

Fonte: O dia IG