Arquivo da tag: windows phone

Windows 8 da Microsoft decepciona e vende pouco

Surface-Windows8

Dispositivos Surface com o Windows 8. Nem os estoques foram vendidos. (Divulgação)

As fracas vendas de dispositivos com os novos sistemas operacionais da Microsoft, começam a gerar prejuízos e derrubam as ações da empresa. Ocorre que, em todo o mundo, muitos usuários estão gastando o dinheiro que investiriam em um PC num tablet ou smartphone. Nestes mercados, no entanto, a Microsoft não apresenta um bom desempenho. De acordo com o instituto IDC, smartphones com Windows Phone assumiram a terceira posição neste mercado, superando os aparelhos da BlackBerry. Apesar disso, a participação de mercado do Windows no setor mobile é baixa. Android e iOS detêm 90% deste mercado, diz o IDC. Números recentes de consultorias de mercado parecem apoiar essas afirmações: as vendas de PCs estão cada vez menores. Os tablets com Windows ainda precisam decolar, e apesar de os smartphones com Windows Phone terem tomado o terceiro lugar da BlackBerry neste ano, o Android e o iOS ainda respondem por mais de 90% das vendas desse segmento, segundo a IDC. E nada com o Windows RT parece estar vendendo muito bem.

Apesar das dificuldades, tudo indica que a Microsoft continuará fazendo grandes esforços para promover seus tablets e smartphones, ainda que para isso precise subsidiar o custo do hardware que embarca seus sistemas operacionais. Recentemente, a companhia anunciou um corte no preço do Surface RT, que passará a ser vendido por 350 dólares nos Estados Unidos. No último trimestre fiscal, a companhia reportou prejuízo de 900 milhões de dólares no período, desapontando o mercado, o que fez suas ações caírem até 13% no pregão seguinte ao anúncio.

Fonte: Boa Informação

Conheça o novo BlackBerry 10 que será lançado em 2013

Meses depois de apresentar o BlackBerry 10 e deixar o mercado cheio de perguntas sem respostas, a RIM finalmente mostrou suas armas terça-feira (25/09). Ainda que sem aparelhos, a empresa fez boas modificações e melhorias na forma de se usar seu sistema. “Estamos na luta”, disse o presidente da RIM, Thorsten Heins.

Fluxo contínuo

“Integrado, social e bonito”. Este é o lema do novo BlackBerry 10, nas palavras do vice-presidente da RIM, Alec Saunders. Durante a primeira conferência do dia, os executivos da companhia mostraram que seu sistema está muito mais social e amigável, tanto para os usuários quanto para os desenvolvedores e operadoras.

Um dos pilares deste novo BB10 é o que eles chamam de “fluxo contínuo”, uma ideia de que não é preciso intercalar ou abrir aplicativos toda que você precisar realizar uma tarefa. “Você não precisa lançar cada aplicação quando quiser fazer algo. Tudo estará ali, no fluxo”, disse Heins. “Ele precisa entregar tudo o que você precisa em um fluxo contínuo, além de prever o que você quer fazer e ser adaptável para as suas necessidades”, continuou.

Em uma das demonstrações, o smartphone foi posto em modo Sleep (economia de energia e notificações desativadas) com um simples arrastar para baixo na tela de notificações. Ao exibir seu famoso relógio, neste modo, o alarme pode ser configurado com um simples toque, como nos relógios de pulso, sem abrir um menu só para isso.

Em outro exemplo usaram o BlackBerry Hub, um agregador de notificações voltado para interações sociais. Acionado com um movimento de arrastar para a esquerda na tela de multitarefa, agregaram ali e-mails, redes sociais e mensagens do BlackBerry Messenger (BBM).

Falando nisso, este movimento de arrastar para a lateral foi apelidado de “Peek”. Para os usuários, sua interação lembra remotamente a navegação horizontal do Windows Phone, deixando parte da tela seguinte (ou anterior) à mostra. A ideia da RIM é trazer, com este menu, opções coerentes que o usuário esperaria interagir, como no aplicativo de e-mail, onde ele é usado para mostrar diversas interações com os remetentes de um mesmo e-mail.

Mais social e mais produtivo

Um dos recursos mais interessantes do BB10 é o seu novo teclado QWERT, já famoso desde a época em que mal se falava em touchscreen. Agora adaptado às telas maiores e sensíveis ao toque, o teclado virá com um sistema de previsão semelhante ao do app SwiftKey, com sugestões para autocompletar as palavras, acionada com um simples movimento para cima.

Diferentemente de outros teclados, no entanto, o QWERT do BB10 consegue trabalhar com várias línguas, mas ao invés de usar todos os dicionários ao mesmo tempo, ele te dá a possibilidade de trocar de idioma com um simples botão.
Outro conceito adotado no sistema são os perfis de uso: um para os apps de trabalho e outro para o dia a dia. No próprio menu, os recursos dedicados para cada tipo de uso ficam separados, e as próprias funcionalidades trabalham de acordo com o perfil. Como exemplo, a AppStore do modo “pessoal” é diferente da AppStore de trabalho, onde o foco para ferramentas de trabalho e edição são maiores.

Velhos pilares ainda são exaltadas

Junto com as inovações, a RIM ainda defende a segurança de sua plataforma, robusta o suficiente para ser usada em grandes empresas. “Segurança e privacidade ainda são pontos importantes para vários CEOs”, defendeu Heins. Sem mencionar diretamente, o presidente da RIM mostrou que este é um dos fatores decisivos de a tecnologia da empresa ainda ser usada hoje em dia, mesmo com a presença de fortes concorrentes.

Assim como a confiabilidade, a empresa também exaltou seu teclado QWERTY e a capacidade de multitarefa, possivelmente melhor que a experiência oferecida no Android (ao menos na demonstração). Usando o mesmo conceito apresentado no Playbook, a borda escura dos smartphones também serão touchscreen. Assim, a tela de multitarefa, por exemplo, poderá ser acionada com um movimento de arrastar o dedo da borda de baixo até o centro.

Fonte: www.techtudo.com.br

Android está presente em praticamente 60% de todos os smartphones

Samsung Galaxy SII, o mais bem sucedido celular Android do mercado.

O Android (sistema operacional gratuito do Google) está abocanhando quase todo o mercado de celulares inteligentes pelo mundo, os chamados Smartphones. Segundo uma pesquisa publicada esta semana pelo IDC (internacional data corporation), os sistemas com Android já representam 59% do mercado.

Se comparadas com os dados do ano passado, estas estatísticas são ainda mais animadoras para o Google. No primeiro trimestre de 2011 foram comprados 36,7 milhões de aparelhos com Android, o que rendeu à Gigante da Web 36,1% do mercado. Neste ano, ambos os números subiram: 89,9 milhões de dispositivos foram adquiridos (aumento de 145%), elevando o marketshare para os já citados quase 60%.

Apesar de seguir na segunda colocação, a Apple não tem motivos para reclamar. Afinal, só perde para o Android porque o rival está em muito mais aparelhos diferentes. E as vendas da companhia de Cupertino também subiram: de 18,6 milhões de aparelhos vendidos e 18,3% de marketshare no primeiro trimestre de 2011 foi para 35,1 milhões de smartphones e 23% do mercado no mesmo período em 2012.

Os crescimentos do iOS e do Android, no entanto, refletiram no declínio de todos os seus outros concorrentes: o Symbian, que tinha 26% do marketshare entre janeiro e março de 2011, agora possui somente 6,8%. O BlackBerry caiu de 13,6% para 6,4%, enquanto o Linux decresceu de 3,1% para 2,3% e o Windows Phone foi de 2,6% para 2,3%. Mais uma prova de que existe, cada vez mais, uma polarização do universo dos smartphones entre Apple e Google.

Somente a fabricante Samsung, ao lançar em 2011 o Smartphone Galaxy SII, da foto acima, já vendeu mais de 20 milhões de unidades do aparelho. Esses números refletem a vantagem competitiva que os sistemas Adroid têm sobre seus concorrentes.

Fonte:Techtudo

Navegador Google Chrome bate Internet Explorer no Brasil

Navegadores

Chrome bate IE e é o novo líder dos navegadores de internet do mercado nacional

A empresa de pesquisa online Navegg confirma que browser da Google é o mais utilizado. Nos dispositivos móveis, Android ganha do iOS nos smartphones, mas perde feio nos tablets.

O Chrome, com 35% de participação, é o navegador mais popular do Brasil, segundo o instituto Navegg. Ele está pouco à frente do Internet Explorer (33%), mas tem quase o dobro do Firefox (20%). Safari e Opera, com 8% e 4%, respectivamente, aparecem em seguida. Os números são semelhantes aos divulgados pela StatCounter em dezembro do ano passado.

A fatia do Safari é maior do que a do OS X, que está em apenas 4% dos computadores do País. Isso ocorre porque o browser também é compatível com o Windows, mas, principalmente, por ser muito utilizado em dispositivos como o iPhone, que responde por 48% dos smartphones, e o iPad, que detém 72% do mercado de tablets – um detalhe interessante é que 78% deste mercado é formado por homens.

Já o Android está em 52% dos smartphones e em 28% dos tablets. O estudo só considerou as plataformas da Google e da Apple nesses aparelhos, deixando sistemas como o Symbian, da Nokia, o Windows Phone, da Microsoft, e o BlackBerry OS, da RIM, de lado – de acordo com a Navegg eles não representam nem 1% do mercado.

Por falar em PCs, o Windows mantém confortável liderança na plataforma, com 94% de participação. O Linux tem 2%, sendo que 65% das pessoas que o preferem têm curso superior completo, e os usuários do OS X são majoritariamente do sexo masculino (87%) e demonstram “forte de intenção de compra por produtos relacionados à fotografia”.

Para a pesquisa o instituto Navegg coletou dados nos últimos 30 dias dos mais de 75 milhões de internautas que compõem sua rede.

Fonte:IdgNowUol