Arquivo da categoria: Blog

Tudo sobre Blogs.

Estamos vivendo numa era de inovação digital disruptiva

disruption-technologiesTecnologia disruptiva ou inovação disruptiva é um termo descrevendo a inovação tecnológica que utiliza uma estratégia “disruptiva” – para derrubar uma tecnologia ou prática existente e dominante no contexto onde estas se encontram. Disrupção é uma ruptura que surge como uma onda e cresce ao ponto de afetar dramaticamente qualquer produto ou serviço que poderá ser superado ou substituído por essa tendência.

A internet é o ambiente cuja inovação disruptiva tem sua origem

Com o aumento da velocidade dos links (conexões) de dados que chegam aos dispositivos conectados: sejam TVs digitais, Smartphones, Tablets, relógios inteligentes e aparelhos com internet embutida – os chamados IOTs (Internet of things – internet das coisas). As práticas (usos), os produtos e os serviços ofertados podem ser explorados livremente e independente de qualquer controle que antes era imposto por governos ou empresas que já atuavam nesse meio.

Exemplos de tecnologias disruptivas

Serviços

Buscador Google: busca com eficiência as informações submetidas.

Blogs: sistemas em formato de sites que possibilitam a publicação ou divulgação de informações; são gratuitos e já superam os principais sistemas de jornalismo e revistas digitais.

Redes Sociais: Facebook, Google+, Flicker, Instagran, Pinterest, etc.

Netflix: domina o streaming (fluxo contínuo de vídeo), oferece um serviço cujo preço é esmagador perto de outros canais digitais equivalentes como as TVs a cabo. No Brasil o preço da assinatura custa hoje R$ 19,90 mensal.

WhatsApp: chat em tempo real para tablets e smartphones.

Uber: é um produto e ao mesmo tempo um serviço de carona (acessado por meio de um aplicativo), cujos usuários chamam um carro particular para leva-los onde desejarem, tendo qualidade e em algumas praças, oferecem preços mais baixos do que os de taxis comuns encontrados nas principais cidades.

AirBnb: serviço de aluguel de hotéis que negocia o hotel ou pousada diretamente com o usuário por meio de um aplicativo.

Spotify: aplicativo que oferece milhões de músicas gratuitas, com a possibilidade de fazer coletâneas e compartilhar livremente nas redes sociais.

Wikipédia: um projeto de enciclopédia coletiva universal e multilíngue estabelecido na Internet sob o princípio wiki. A Wikipédia tem como objetivo fornecer um conteúdo reutilizável livre, objetivo e verificável​​, que todos possam editar e melhorar.

Ebooks: livros digitais que poder ser baixados livremente, tendo opções gratuitas e pagas.

Coursera: cursos gratuitos online para formação profissional e universitária, utilizam o método Curso Online Aberto e Massivo, do inglês Massive Open Online Course (MOOC), é um tipo de curso aberto ofertado por meio de ambientes virtuais de aprendizagem, ferramentas da Web 2.0 ou redes sociais que visam oferecer para um grande número de alunos a oportunidade de ampliar seus conhecimentos num processo de co-produção.

Produtos

Tesla Motors: carros elétricos e baterias residenciais ligadas a painéis solares.

Google e seus robôs e carros autônomos.

Apple com uma enorme variedade de produtos agregados.

Drones civis e militares que executam as mais diversas funções. Ex: robôs autônomos da Amazon para movimentar produtos em seus armazéns.

Intel e a IoT (Internet of Things – internet das coisas). Pretende conectar todo tipo de objetos como: óculos, copos, cafeteiras, camisetas, etc., na internet.

As tecnologias disruptivas vieram para ficar e os maiores beneficiários são os usuários que têm à sua disposição incontáveis opções de escolha com toda a liberdade que somente a internet pode oferecer.

Alguns exemplos de produtos que estarão em uso até 2020.

Amazon warehouse robots (Robôs no armazém da Amazon)

Humanoid Robots in Action (Robôs humanoides em ação) DARPA

Carros autônomos do Google

Korea Humanoid Robot (Robô humanoide da Coreia)

Fonte: TI Especialistas

Fonte: Wikipedia 

Fonte: Tec Hoje 

Manual de Twitter

O pássaro amarelo é a logo do Twitter

Este ano, o Twitter converteu-se na rede social online de mais rápido crescimento e tema tecnológico preferido. No entanto, ainda são muitos os que não sabem o que é a ferramenta e por que tanto alvoroço. Se você é um desses e quer deixar de estar por fora, aqui lhe damos uma breve introdução à “twittosfera”.

O Twitter é basicamente um site de microblogs. Ao se registrar, o usuário adquire uma página própria na qual pode publicar mensagens curtas – de no máximo 140 caracteres – com apenas texto e links para outras páginas.

Parece simples demais para ser tão popular. Mas é precisamente a simplicidade que destaca essa rede social. O site se promove como um serviço fácil de se usar.

A primeira coisa que o usuário vê ao entrar é uma pergunta tão comum quanto simples: “que você está fazendo?” O usuário posta uma resposta e seus contatos poderão ficar sabendo em tempo real.

Recentemente, o Twitter anunciou que prepara versões de seu site em alemão, francês e espanhol. Talvez quando isso ocorra, haja uma “explosão” do Twitter na América Latina, como aconteceu com o Facebook. Até lá, explicamos a seguir os principais passos para utilizar o serviço.

Como usar
Registrar-se é muito fácil. Acesse Twitter.com, clique em “sign up now”. Preenchido o formulário de inscrição e criada sua conta, você poderá “twitar” imediatamente. Basta escrever uma mensagem de até 140 caracteres no espaço em que está escrito “What are you doing” (O que você está fazendo?).

Mas o processo não termina por aí. Para alguém ler suas mensagens deve entrar em seu microblog através de seu endereço (Exemplo: http://twitter.com/usuario) ou sendo um de seus seguidores.

Para conseguir seguidores, a primeira coisa que se deve fazer é começar a seguir outra pessoa. Para tanto, basta acessar outros microblogs e clicar em “follow”. Se você quiser parar de seguir alguém, simplesmente procure o ícone em forma de engrenagem e clique em “unfollow”.

Se entre seus seguidores há alguém que você não quer que leia suas mensagens, procure o mesmo ícone e clique em “block”. Agora, se o que você quer é que suas mensagens sejam lídas somente por seguidores autorizados, vá em “Settings” (Configurações), marque a opção “Protect my tweets” e pronto.

Para encontrar seus amigos no Twitter, clique em “Find People”. Ali você pode procurar “twiteiros” por nome de usuário, procurar entre seus contatos do Gmail, Yahoo e AOL, convidar por e-mail outras pessoas a entrarem no Twitter e encontrar usuários sugeridos pelo serviço.

Com o tempo, sua rede de seguidores e seguidos crescerá e você será lido por muito mais gente. Na rotina do Twitter há várias ações que serão úteis para mencionar outros “twiteiros” (@), citar um “tweet” de outro usuário (RT), acrescentar um marcador (#), incluir um link curto para outra página, foto ou vídeo, e para seguir os temas mais twitados do momento.

Mencionar: Se dentro de sua mensagem você menciona outro usuário do Twitter e quer que seus seguidores possam acessar o microblog dessa pessoa, basta colocar arroba “@” antes do nome do usuário. O tweet publicado mostrará esse nome como um link, e ao clicar sobre ele microblog da pessoa será acessado. O Facebook implantou essa ferramenta em setembro, seguindo claramente o modelo do Twitter.

Citar: Quando um usuário do Twitter quer publicar um “tweet” de outra pessoa sem lhe roubar o crédito, convencionou-se escrever as letras RT, que significam Re Tweet (reenviar), no início da mensagem, seguidas pela menção ao usuário original (Exemplo: RT @usuário). Isso serve para que seus seguidores vejam a mensagem e saibam quem é seu autor.

Marcadores: O sinal de numeral “#” é usado no Twitter para criar “hashtags”, marcadores, que permitem aos usuários ver todos os “tweets” sobre um tema específico em tempo real. Por exemplo, se você posta uma mensagem sobre câncer, ao escrever #cancer o termo aparecerá como um link. Ao clicar sobre ele, seus seguidores poderão ver todas mensagens de usuários do Twitter com esse marcador.

Links curtos: O Twitter permite incluir links a outros sites na internet. O problema é que muitos endereços são grandes demais para caber no limite de 140 caracteres. Para tanto há vários sites que “encolhem” o endereço (tinyurl.com, bit.ly, entre outros). Caso seja necessário encurtar um endereço de link para caber no limite de caracteres, o mesmo campo “What are you doing” o fará automaticamente.

Fotos/vídeos: Você também pode postar fotos e vídeos através de serviços externos ao Twitter. Por exemplo, o site twitpic.com permite que você acesse o site com seu usuário e senha do Twitter. Lá, você coloca uma foto e um comentário e o serviço se encarrega de publicar a mensagem no Twitter com um link para a foto.

Trending Topics: na parte inferior direita da página inicial do Twitter há uma lista de “Trending topics”, que nada mais são que os termos mais usados pelos twitteiros. É uma espécie de termômetro dos temas que mais interessam aos usuários. Ao clicar sobre eles, você poderá ver todas as mensagens que contêm esses termos.

Créditos: Terra Colombia