Pense com clareza – Lógica e simbologia matemática – Ebooks inclusos

Pensar com clareza não é fácil, a dificuldade principal reside em nossos vieses cognitivos pré-carregados com informações inválidas ou pouco compreendidas a respeito de qualquer assunto. Ex: Deus existe? A resposta não pode vir das religiões e muito menos de seus representantes (há pouca clareza em suas afirmações) então recorremos à cosmologia, física e ciências para darmo-nos a resposta correta: é uma indeterminação que em última análise pode ser resolvida com a anulação lógica da questão via aplicação da fórmula que desenvolvi para limpar nossas redes neurais: {Deus=Null}.

 
Quando tomamos contato com algum assunto a primeira impressão consiste na utilização do viés cognitivo, uma interpretação que podemos chamar hermenêutica ou senso comum, ao aprimorarmos o foco e conhecimento sobre determinado tema com a utilização de técnicas precisas e melhor elaboradas via aplicação de métodos analíticos: classificação, qualificação e disposição de dados; podemos chamar episteme.
 
Fiz uma compilação de dados que considero pertinentes aos temas postados e analisados neste blog, o primeiro passo é aprender a reconhecer e posteriormente usar a simbologia lógica e matemática ampla e complexa; segue a lista dos principais símbolos matemáticos e lógicos comumente usados nos assuntos epistemológicos.
 
Símbolos matemáticos
 
SímboloSignificadoSímboloSignificado
Conjunto de números Naturais𝛼− ΑAlfa
Conjunto de números Inteiros𝛽− ΒBeta
Conjunto de números Racionais𝛾− ΓGama
Conjunto de números Reais𝛿− ΔDelta
Conjunto de números Complexos𝜀−ΕÉpsilon
União de Conjuntos𝜁− ΖZeta
Intersecção de Conjuntos𝜂− ΗEta
Está contido𝜃− ΘTeta
Está contido ou É igual a𝜄− ΙIota
Não está contido𝜅− ΚCapa
Contém𝜆− ΛLambda
Contém ou É igual a𝜇− ΜMu
Não contém𝜈− ΝNi
Diferença de Conjuntos𝜉− ΞCsi
Pertence𝜊− ΟÓmicron
Não Pertence𝜋− ΠPi
[𝑎,𝑏]Intervalo Fechado𝜌− Ρ
]𝑎,𝑏[Intervalo Aberto𝜎− ΣSigma
{𝑎,𝑏,𝑐}Conjunto de Elementos𝜏− ΤTau
∅ ou { }Conjunto Vazio𝜐− ΥÍpsilon
+Adição𝜑− ΦFi
Subtração𝜒− ΧQui
÷Divisão𝜓− ΨPsi
×Multiplicação𝜔− ΩÓmega
±Mais ou Menos
<Menor queÂngulo
Menor ou igual queAmplitude
>Maior que°Grau
Maior ou igual queMinuto
Equivalente’’Segundo
Implica quePerpendicular a
=Igual aParalelo a
Diferente dem.d.c.Máximo Divisor Comum
Aproximadamente Igualm.m.c.Mínimo Múltiplo Comum
Idêntico asin()Seno
ΣSomatóriocos()Cosseno
ΠProdutotan()Tangente
Integralcot()Cotangente
Gradiente𝑣⃗Vetor
E (operador lógico)‖𝑣⃗‖Norma
Ou (operador lógico)|𝑥|Valor Absoluto (módulo)
Existelog𝑎()Logaritmo de base a
Não Existeln()Logaritmo Natural (de base e)
Para Todolog()Logaritmo Decimal (de base 10)
~Negação𝑓(𝑥)Função
¬Negação𝑓′(𝑥)Função Derivada (primeira derivada)
:Tal Que𝐷𝑓Domínio
Então𝐷′𝑓Contradomínio
Porque𝑓−1Função Inversa
c.q.d.Como Queríamos Demonstrar𝑓∘𝑔Função Composta (f após g)
Infinitolim ()Limite
Raiz Quadrada𝑥→𝑎x Tende para a
Raiz Cúbica𝜋Pi, 𝜋=3,14159265359…
!Fatorial𝑒Constante de Euler, 𝑒=2,7182…
%PercentagemΦNúmero de Ouro, Φ=1,6180…
Permilagem  (x 1000)𝑖Unidade Imaginária, 𝑖2=−1
Grau Fahrenheit𝑅𝑒(z)Parte Real de um Complexo
Grau Celcius𝐼𝑚(z)Parte Imaginária de um complexo
NullNulo Baixe este gabarito em => PDF

Como adquirimos conhecimento?

Por intermédio de duas situações

A priori: o conhecimento que não depende da experiência – em tese! Ex: 5 + 5 = 10, uma ideia, espaço e tempo, etc.

 
A posteriori: o conhecimento que depende da experiência – empírico! Ex: ao perguntar para alguém o que há dentro da caixa sobre a mesa, há duas respostas que dependem da experiência para que seja possível chegar a esse conhecimento: se a caixa for transparente, o sentido da visão será suficiente para essa conclusão, se a caixa não for transparente, é necessário abri-la para saber o que há dentro.
 
No entendimento de Kant: “no tempo, pois, nenhum conhecimento precede a experiência, todos começam por ela.” demonstrando que todo conhecimento inicia com a experiência, porém não é porque iniciou com a experiência que dela deva depender; “consideraremos, portanto, conhecimento “a priori”, todo aquele que seja adquirido independentemente de qualquer experiência. A ele se opõem os opostos aos empíricos, isto é, àqueles que só o são “a posteriori” – quer dizer – por meio da experiência.”
 
Desta forma o conhecimento “a priori” faz parte da razão pura, é universal e necessário, por exemplo: o triângulo possui três lados.” Esta frase nos faz entender que em qualquer lugar do universo e sob quaisquer circunstâncias o triângulo possui três lados, assim como: todo corpo possui massa; ou seja, são casos universais e necessários, sendo o que são em qualquer lugar.
 
Já o conhecimento “a posteriori” é contingente (pode ou não pode ser), pois depende do fenômeno empírico para ser o que é, dependente da experiência e dela é originado, enquanto o conhecimento “a priori” é originado na experiência, mas não dependente dela.
 
Lembrando que os conhecimentos: “a priori” e “a posteriori” servem apenas para conhecimento das coisas que estão no âmbito da física e não metafísica, e ainda que não possamos conhecer as coisas como são em si, mas apenas como aparecem a nós.
 
Conclusão: jamais conheceremos o cosmos diretamente como realmente é, obteremos apenas versões aproximadas da realidade física. {RC}
 
Ebooks necessários para o aprimoramento do estudo da matemática básica e lógica
 
Universidade de Latvia
Introduction to Mathematical Logic
Hyper-textbook for students
by Vilnis Detlovs, Dr. math.,
and Karlis Podnieks, Dr. math.
Institution: University of Latvia
Department: Faculty of Computing, Institute of Mathematics and Computer Science. Obs: clique na imagem para acesso direto ao Ebook em Pdf.

Assuntos importantes que são tratados neste Ebook

WARNING!ATENÇÃO!
In this book, predicate language is used as a synonym of first order language formal theory.Neste livro, linguagem predicada é usada como sinônimo de linguagem de primeira ordem.
Formal theoryTeoria formal
As a synonym of formal system, deductive system.Como sinônimo de sistema formal, sistema dedutivo.
Constructive logicLógica Construtiva
As a synonym of intuitionistic logic.Como sinônimo de lógica intuicionista.
Algorithmically solvableSolvável por meio de algoritmos
As a synonym of recursively solvable.Como sinônimo de recursivamente solvável.
Algorithmically enumerableEnumerável por meio de algoritmos
As a synonym of recursively enumerable.Como sinônimo de numerável recursivamente.
Universidade de Latvia
What is Mathematics Gödel’s Theorem and Around
Hyper-textbook for students
by Karlis Podnieks, Professor
Obs: clique na imagem para acesso direto ao Ebook em Pdf.

Para saber mais consulte: Qual a origem do conhecimento? – Neste Blog. {RC}.

Fonte Ebooks: Universidade Latvia
Créditos: Karlis Podnieks Oficina Kantiana

The Future of Humanity (O futuro da Humanidade) – Com Yuval Noah Harari

Obs: caso a legenda em português não apareça, clique no ícone legenda na área inferior do vídeo para ativá-la, em seguida clique na engrenagem: escolha a opção Legendas e Português(Brasil).

Ao longo da história houve muitas revoluções: na tecnologia, economia, sociedade, política. Mas uma coisa sempre permaneceu constante: a própria humanidade. Ainda temos os mesmos corpos, cérebros e as mesmas mentes que nossos antepassados na China antiga ou na Idade da Pedra. Nossas ferramentas e instituições são muito diferentes das do tempo de Confúcio, mas as estruturas profundas do corpo humano e da mente permanecem as mesmas. No entanto, a próxima grande revolução da história mudará isso. No século XXI, haverá constantes inovações na tecnologia, economia, política. Mas, pela primeira vez na história, a própria humanidade também sofrerá uma revolução radical, não somente em nossa sociedade e economia, mas nossos corpos e mentes serão transformados por novas tecnologias como engenharia genética, nanotecnologia, realidade virtual, realidade expandida e interfaces cérebro-computador. Yuval Noah Harari tem um doutorado em História pela Universidade de Oxford e agora leciona no Departamento de História na Universidade Hebraica em Jerusalém, especializada em História Mundial. Autor do livro Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, publicada em 2014, ficou na lista de best-sellers do Sunday Times por mais de seis meses em brochura, foi um dos mais vendidos do New York Times e publicado em quase 40 idiomas no planeta.

Comentários sobre o autor e seus livros no Blog: Fernando Nogueira Costa.

Fontes: The Royal Institution

Transcendent Man (O homem transcendente) – Ray Kurzweil – Documentário Completo

Raymond Kurzweil, mais conhecido como Ray, é um inventor e cientista dos Estados Unidos. Em 1968, ainda estudante do MIT, Kurzweil fundou uma empresa que usava um programa de computador para combinar estudantes de ensino médio com universidades. Ele comparava milhares de critérios sobre cada instituição de ensino com respostas de questionários respondidos pelo próprio estudante. Aos vinte anos, vendeu sua empresa para a Harcourt, Brace & World por cem mil dólares mais royalties. Raymond recebeu BS em ciência da computação e literatura em 1970.

Ray, tem planos ousados de viver para sempre e segue uma dieta radical tomando 200 comprimidos com suplementos alimentares todos os dias. Atualmente sua principal atividade é reuniões, palestras e pesquisas sobre o momento onde atingiremos a singularidade em nosso avanço tecnológico.

Segue e-books recomendados

The Age of Spiritual MachinesThe Singularity Is NearTranscendHow to Create a Mind

Obs: leitor de Epub Mac/PC- Adobe Digital Editions

No dispositivo móvel recomendo: Bookari Free Epub PDF Leitor

Créditos: Consciência Universal

Fonte Ebooks: Avxsearch.se

Archaeology, Anthropology, and Interstellar Communication (Arqueologia, Antropologia e Comunicação Interestelar)

archaeology_anthropology_and_interstellar_communication-cover
Clique na foto e baixe o livro no formato Epub. (Divulgação).

Dirigindo-se ao campo que tem sido dominado pelos astrônomos, físicos, engenheiros e cientistas da computação, os colaboradores desta coletânea de estudos levantam questões que foram negligenciadas pelos cientistas físicos sobre a facilidade de estabelecer uma comunicação significativa com uma inteligência extraterrestre. Estes estudiosos estão abraçados com alguns dos enormes desafios que a humanidade irá enfrentar se for detectado um sinal rico em informações que emana de outro(s) planeta(s).

Ao esboçar sobre as questões que estão no centro da arqueologia e da antropologia contemporânea, podemos nos preparar para o contato com uma civilização extraterrestre, esse dia pode estar situado em um curto espaço de tempo. “Douglas A. Vakoch”.

Para ler livros em Epub é necessário baixar este leitorAdobe Digital Editions (principalmente para Macs e PCs)” – com versões para todos os sistemas operacionais.

Fonte: Nasa

O PODER DO MITO, de Joseph Campbell (1988, 360 min) [Legendas em Português]

Download: O poder do mito – PDF: Fonte: http://libgen.org/

Download: O poder do mito - Epub: Fonte: http://lelivros.ninja/
Download: O poder do mito – Epub: Fonte: http://lelivros.ninja/

O que são mitos? Segundo a Wikipédia: um mito (do grego antigo μυθος, translit. “mithós”) é uma narrativa de caráter simbólico-imagético, relacionada a uma dada cultura, que procura explicar e demonstrar, por meio da ação e do modo de ser das personagens, a origem das coisas (do mundo; dos homens; dos animais; das doenças; dos objetos; das práticas de caça, pesca, medicina entre outros; do amor; do ódio; da mentira e das relações, seja entre homens e homens, homens e mulheres e mulheres e mulheres, humanos e animais; enfim, de qualquer coisa fantasiosa que seja).

Joseph Campbell, foi um estudioso que dedicou toda a sua vida ao estudo dos mitos e sua relação com as culturas, religiões, sociedades e, principalmente ao mito como uma verdade “o imaginário coletivo”.

Em nossa cultura atual, não importa em que ponto do planeta estejamos, o mito ainda é aceito como uma verdade causando dúvidas e equívocos tanto na vida cotidiana das pessoas como no contato com a realidade.

Em pleno século XXI o mito continua presente e profundamente arraigado nas crenças e tradições humanas, gerando sofrimentos, conflitos e fazendo da mente uma prisão cuja única saída é a superação do mito em troca da profunda liberdade interior. A aquisição da consciência plena somente é possível através da profunda compreensão do mito.

Segue a entrevista completa de Joseph Campbell no programa do jornalista americano Bill Moyers em 1988:

1º EPISÓDIO – A Mensagem do Mito

2º EPISÓDIO – A Saga do Herói

3º EPISÓDIO – Os Primeiros Contadores de Histórias

ARCHIVE.ORG

4º EPISÓDIO – Sacrifício e Felicidade

ARCHIVE.ORG

5º EPISÓDIO – O Amor e a Deusa

ARCHIVE.ORG

6º EPISÓDIO – Máscara da Eternidade

ARCHIVE.ORG

Créditos: A casa de vidro 

Our Mathematical Universe (Nosso Universo Matemático)

Our Mathematical Universe
Clique na capa do livro para fazer o Download em Epub. (Divulgação).

Max Tegmark nos leva em uma viagem surpreendente através de passado, presente e futuro, e por meio da física, astronomia e matemática que são a base do seu trabalho, mais particularmente a sua hipótese de que a nossa realidade física é uma estrutura matemática em sua teoria final do multiverso. Numa combinação deslumbrante de ciência popular e inovação, ele não só nos ajuda a compreender suas teorias, muitas vezes incompreensível, mas também compartilha conosco alguns dos mais surpreendentes triunfos e decepções que moldaram sua vida como um cientista. Fascinante do primeiro ao último parágrafo, este é um livro que já chamou a atenção e admiração de alguns dos cientistas e matemáticos mais proeminentes.

Max Tegmark é autor ou coautor de mais de 200 trabalhos técnicos, doze dos quais foram citados mais de 500 vezes. Ele tem destaque em dezenas de documentários científicos. É Ph.D pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, e também professor de física no MIT.

Fonte: Kikass.to

Dia 23 de abril é dia do livro – Comemore lento bastante!

Dia do Livro
Clique na imagem para ir ao site de downloads. (divulgação).

Quase passou batido o dia do livro. Para comemorar clique na ilustração e será direcionado ao site para baixar todos os livros que desejar gratuitamente. Alimente seu cérebro, leia bastante!

Créditos: Múltiplos autores

Provando Darwin – Fazendo biologia matemática

Proving Darwin
Formato Epub, clique na foto para baixar. (Divulgação).

O inovador matemático Gregory Chaitin postula que podemos provar como a teoria da evolução de Darwin trabalha em um nível matemático. Durante anos, ele foi bem recebido entre a maioria dos cientistas que, assim como Darwin afirmou, todas as formas de vida da Terra evoluíram por mero acaso. Mas a teoria de Darwin funciona em um nível puramente matemático? Houve tempo suficiente para a evolução produzir a diversidade biológica notável que vemos ao nosso redor?

São perguntas que ninguém respondeu por completo, ninguém tentou respondê-las até agora com o uso da matemática em um nível tão profundo. Neste livro esclarecedor e provocativo, “Gregory Chaitin” argumenta que não podemos ter certeza se a evolução faz sentido sem uma teoria matemática. Ele elucida o esquema matemático que desenvolveu e pode explicar a própria vida, e examina as obras de pioneiros matemáticos como John Von Neumann e Alan Turing através das lentes da biologia. Chaitin apresenta uma introdução acessível à metabiologia, uma nova forma de pensar a ciência biológica que destaca as estruturas matemáticas que sustentam o mundo biológico. Fascinante, Provando Darwin deixa claro como a biologia pode ter encontrado seu maior aliado na matemática.

Fonte: Ebooke.org

Darwin e Wallace online – Obras Originais Completas

Darwin Online
Clique na foto para acessar a página. (Divulgação).

O site Darwin e Wallace Online, nos traz as obras completas dos dois cientistas naturalistas do século XIX, inclusive os relatos de bordo da viagem do Beagle em português.

O Dr. John van Wyhe é um historiador da ciência, professor nos Departamentos de Ciências Biológicas e História e um colaborador da Tembusu College, Universidade Nacional de Cingapura. Ele é o fundador e diretor de Darwin e Wallace on-line. Faz palestras e transmissões em todo o mundo.

Sua pesquisa tem resolvido alguns dos mistérios mais difíceis e desmascarou alguns dos mitos mais duradouros no campo, como o atraso de Darwin na publicação de sua teoria da evolução das espécies, quando Darwin recebeu o ensaio sobre a evolução – de Wallace -, se Darwin foi o único naturalista ou companhia a bordo do Beagle, onde a lenda de tentilhões de Darwin vem e se Darwin perdeu a fé quando sua filha Annie morreu.

Seu livro Dissipando as Trevas inverte completamente a história tradicional de Darwin, Wallace e como a evolução por seleção natural foi concebida e levada ao conhecimento do mundo com base no programa de pesquisa mais profundo já realizado sobre a viagem de Wallace incluindo a edição Wallace on-line, a viagem de Wallace, cartas e cadernos nos padrões acadêmicos modernos. Como Janet Browne escreveu “A história de Wallace nunca mais será a mesma”.

Contato: Dr. John Van Wyhe Telefone: +65 660 11163

Departamento de Ciências Biológicas

Universidade Nacional de Cingapura

14 Science Drive 4

Cingapura 117543

Créditos: Darwin Online

Créditos: Wallace Online

O universo a partir do nada (A Universe From Nothing) – Lawrence Krauss

Michael Shermer

Por que existe algo em vez de nada? Essa é uma daquelas questões profundas difíceis de responder. Ao longo de milênios, os humanos simplesmente disseram “Foi Deus quem fez”: um criador precedeu o Universo e o criou a partir do nada. Mas isso levanta a pergunta de quem criou Deus – e se Deus não precisar de um criador, a lógica dita que o Universo também não precisa. A ciência lida com causas naturais (não sobrenaturais) e por isso permite várias maneiras de explorar de onde é que o “algo” veio.

Universos múltiplos

Há muitas hipóteses de multiversos que nos mostram como o Universo poderia ter nascido a partir de outro. Nosso Universo pode ser, por exemplo, apenas um entre vários universos-bolha com diferentes leis naturais, que produziriam estrelas, com algumas delas colapsando em buracos negros e tendo peculiaridades que dariam origem a novos universos – de maneira similar à singularidade que os físicos acreditam ter dado origem ao Big Bang.

Teoria-M

No livro The Grand Design (O grande projeto), escrito em 2010 com Leonard Mlodinow, Stephen Hawking elege a “Teoria-M” (uma extensão da teoria de cordas que inclui 11 dimensões) como “a única candidata à teoria completa do universo. Se for finita – e isso ainda terá que ser provado – será o modelo de um universo que cria a si mesmo”.

Origem a partir da espuma quântica

a-universe-from-nothing
Clique na imagem para download em Epub! (divulgação).

O “nada” do vácuo espacial na verdade é feito de turbulências espaço-temporais subatômicas em distâncias extremamente pequenas, mensuráveis na escala de Planck – a distância na qual a estrutura do espaço-tempo é dominada pela gravidade quântica. Nessa escala, o princípio da incerteza de Heisenberg permite que a energia decaia brevemente em partículas e antipartículas, produzindo “algo” a partir do “nada”. O nada é instável. Em seu novo livro, A Universe from Nothing, o cosmólogo Laurence M. Kraus tenta ligar a física quântica à teoria da relatividade geral de Einstein para explicar a origem de um Universo dessa maneira: “Na gravidade quântica, os universos podem aparecer espontaneamente, e de fato sempre o farão. Esses universos não precisam estar vazios, mas podem conter matéria e radiação desde que sua energia total, incluindo a energia negativa associada à gravidade (contrabalanceando a energia positiva da matéria), seja zero”. Além disso, “para universos fechados que podem ser criados a partir desses mecanismos para durar mais do que intervalos infinitesimais de tempo, algo como a inflação se faz necessário”. As observações mostram que o Universo é de fato plano (há matéria suficiente para desacelerar sua expansão, mas não detê-la), tem energia total zero e passou por uma rápida inflação, ou expansão, logo após o Big Bang, como descrito pela cosmologia inflacionária. “A gravidade quântica não apenas parece permitir que universos sejam criados a partir do nada – ou seja, da ausência de espaço e tempo –, ela pode precisar que seja assim. O ‘nada’ – nesse caso a ausência de espaço, de tempo, de tudo! – é instável”.

As outras hipóteses também são testáveis. A ideia de que novos universos possam surgir de buracos negros em colapso pode ser esclarecida a partir de conhecimentos adicionais sobre as propriedades de buracos negros, que estão sendo estudadas. Outros universos-bolha podem ser detectados nas sutis variações de temperatura da radiação cósmica de fundo deixada pelo Big Bang de nosso Universo. A Sonda Anisotrópica de Micro-ondas Wilkinson (WMAP, em inglês) está coletando dados sobre essa radiação. Além disso, o Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser (LIGO, em inglês) foi projetado para detectar ondas gravitacionais excepcionalmente fracas. Se existem outros universos, talvez rugas em ondas gravitacionais indiquem sua presença. Talvez a gravidade seja uma força relativamente tão fraca (se comparada ao eletromagnetismo e às forças nucleares) porque parte dela “vaza” para outros universos. Mesmo que Deus (segundo os teólogos) seja visto como o criador das leis da Natureza que fizeram o Universo (ou multiverso) surgir a partir do nada – se essas leis forem determinísticas –, então Deus não teve escolha na criação do Universo, e por isso não foi necessário. De qualquer forma, por que deveríamos nos voltar para o sobrenatural quando nossa compreensão do natural ainda está em seus estágios iniciais? Seríamos sábios ao seguir esse princípio cético: antes de dizer que algo não é deste mundo, certifique-se de que não seja deste mundo.

Créditos: Scientific American Brasil

Fonte: Kikass.to